ARQUIVO 1

O Piauí vai conseguir impedir a atuação das facções criminosas?

É importante reconhecer que as forças de segurança estão atuando com mais eficiência do que se viu no resto da país

15 de agosto de 2022, às 08:40 | Douglas Cordeiro

Não existe trégua. Quando se imagina que parou, começa tudo de novo, a pausa, é sempre um recuo estratégico. Tem sido assim no Piauí, como de resto, em todo o Brasil. É o crime organizado, com sua estrtutura, violência e poder de sedução. 

Neste domingo, foram cinco assassinatos em menos de doze horas, em Teresina e duas execuções em Parnaíba. Claro, não é possível afirmar que todos têm relação com facções criminosas, mas é a principal hipótese e quando os inquéritos forem concluídos, dificilmente vai aparecer outra motivação.

No litoral piauiense, mesmo com Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, atuando em conjunto, as mortes continuam, em menor escala, mas seguem acontecendo. O assassinato de uma pessoa, é apenas a remoção de uma barreira para a consolidação do domínio de um território, invariavelmente, para o controle do tráfico de drogas, ou então, uma demostração de força punindo os "traidores".

O crime não é chamado de organizado por acaso, existe uma estrturação na cadeia de comando, nas tarefas entre os integrantes, na ocupação ordenada das áreas dominadas, no cumprimento incondicional das regras, no controle rigoroso do dinheiro e no sigilo absoluto nas ações. Neste nível de atuação criminosa, não existem leis e nem burocracia para dificultar o andamento do "negócio". O que precisa ser feito, e realizado com rapidez e precisão, em bares, nas ruas ou até nas casas das vítimas. 

Recentemente, detentos foram transferidos de vários presídios após ser descoberto um plano para dominar três unidades prisionais no Piauí. Quando se ouviu falar, antes, em um plano com esta dimensão? Tem mais, o histórico deste grupos criminosos mostra que não é só tráfico de entorpcentes, é o controle ou taxação de várias atividades econômicas nos territórios dominados. Basta assistir "Tropa de Elite", "Tropa de Elite - O Inimigo Agora é Outro" e "Federal", está tudo lá, descrito em detalhes.

Só que tudo tem um começo e é neste ponto que a história fica, particularmente, interessante. O jornalista Carlos Amorim, em 2003, publicou o livro CV/PCC - A Irmandade do Crime, que explica, minuciosamente, a formação e a estrutura do crime organizado no Brasil. Outra fonte interessante, é o filme "400 Contra 1 - Uma História do Crime Organizado", ambientado nos anos 70, a produção mostra um grupo de presos que resolve se unir para lutar por direitos e ideais coletivos. William da Silva é um dos líderes deste grupo. Ele cumpriu pena no presídio da Ilha Grande, no Rio de Janeiro, conhecido como "Ilha do Diabo", onde presos comuns eram colocados lado a lado com presos políticos, convivendo de forma pouco amigável. Com a mente transformada, William cria uma aliança ideológica onde a amizade se fortalece entre conflitos e assaltos, um dos grandes articuladores da criação do Comando Vermelho. 

Diante de um fim que parece inevitável, é importante reconhecer que as forças federais e estaduais de segurança estão atuando com mais eficiência do que se viu no resto da país. Vivemos o momento crucial desta guerra, não tem mais volta, ou as facções estabelecem suas raízes ou o Piauí será um dos poucos estados brasileros a vencer esta batalha. 

Domingo sangrento em Teresina / FOTO: BBC


EFEITO CONTRÁRIO

O Ministro-Chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, disse que pesquisas feitas após a visita do candidato Lula a Teresina, mostram que o candidato Sílvio Mendes aumentou a diferença em relação a Rafael Fonteles na capital piauiense.

MAIS ANÚNCIOS

Já o candidato a governador, Rafael Fonteles, da base governista, prometeu, para os próximos dias, revelar novas adesões à sua candidatura. Entre os nomes, segundo ele, estarão líderes comunitários e políticos com mandato eletivo.

DE OLHO EM PICOS

Para derrotar um adversário comum, Nerinho e Gil Paraibano formaram uma aliança vitoriosa nas últimas eleições, no município de Picos. A união, passará por um teste difícil nesta eleição, já que os dois estão apoiando candidatos diferentes e o filho de Gil Paraibano concorre, com Nerinho, a uma vaga na Assembleia Legislativa. Até agora, o pacto se mantém intacto e os que apostavam em um racha, estão perdendo. Só que ainda falta todo o período de campanha, por isso, convém esperar.

GESTÃO INOVAÇÃO

Tradicionalmente, o mês de aniversário de Teresina é marcado por diversos eventos e inaugurações. Dr. Pessoa inivou e começou anunciando que a conclusão de uma das principais obras foi adiada para o próximo dia 27. De fato, foi um começo histórico. 

E OS EVENTOS PÚBLICOS?

Alias, o prefeito precisa rever o cronograma de suas aparições durante as festa dos 170 anos de Teresina. Quem vem roubando a cena do calendário festivo são os professores em greve da capital. A marca destes encontros tem sido a agressão contra os servidores da educação.

CADÊ A RESPOSTA?

Por falar nisso, a agressão covarde e desproporcional de um um membro da Policia Militar do Piauí con tinua sem resposta por parte da cúpula da Segurança Pública. Violência se combate fora e tambe'me dentro da corporação. 

BALANÇA MAS NÃO CAI?

O professor Nouga Cardoso estána corda bamba. Ele naga que vá deixar o cargo, mas nos bastidores fala-se que sua saída é questão de tempo. É inegável que ele tem sua parcela de culpa, mas colocar outro nome com pés e mãos amaardos pelo prefeito, continua tudo como antes.

QUANDO NÃO É 8 É 80

Passado o período chuvoso e com ele, a onda de dengue e chikungunya, o aumento da temperatura no Piauí elevou a quantidade dos focos de queimadas. O Piauí ocupa agora a sexta posição entre os estados brasileros. Segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), só nas duas primeiras semanas de agosto, 477 focos foram registrados.

ATENÇÃO ESPECIAL

Os municípios de Uruçuí (63 focos), Riacho Frio (44 focos), Floriano (37 focos), Júlio Borges (31 focos), Baixa Grande do Ribeiro (26 focos), estão no topo da lista, com o maior número de focos de queimadas.

NÚMEROS PREOCUPANTES

Durante toda esta semana, a Comarca de Uruçuí realizará 81 audiências de processos que tratam sobre violência doméstica e familiar contra mulheres. Entre as audiências pautadas, revisão de estado de situação e manutenção ou não de medidas protetivas já deferidas e em curso e audiências de instrução e julgamento.


REDES SOCIAIS

VÍDEOS MAIS VISTOS