ARQUIVO 1

Alguns candidatos vão ter que desistir da disputa no PT do Piauí

O partido tem vinte nomes para a disputa de vagas na Assembleia Legislativa e cinco que vão concorrer à Câmara Federal

03 de fevereiro de 2022, às 09:00 | Douglas Cordeiro

A formação das federações partidárias começa gerar impasses que vão exigir habilidade política para solucioná-los. Com a possível união entre PT, PSB, PV e PC do B, muitos pré-candidatos vão ter que desistir da disputa eleitoral.

No Piauí, o assunto já está sendo discutido entre no partido dos trabalhadores que faz contas para formação da chapa para deputados estaduais. Atualmente, o partido tem vinte nomes para a disputa de vagas na Assembleia Legislativa e cinco que vão concorrer à Câmara Federal.


VEJA OUTRAS COLUNAS

Indeciso sobre a eleição, Dr. Pessoa enfrenta uma "encruzilhada política"

A explosão dos casos de COVID-19 e novo drama enfrentado pelo Piauí


Caso a federação seja confirmada, Nerinho, Janaína Marques, Fábio Xavier, Hélio Isaías, Oliveira Neto e Firmino Paulo desembarcam no PT e PSB.

A maioria deve se filiar no PSB, liderado pelo ex-governador Wilson Martins, enquanto Firmino Paulo e Oliveira Neto assinam filiação no PT. O problema é que enquanto chegam “reforços” os petistas precisam reduzir o número de concorrentes.

Internamente, alguns nomes, como Kalume, Wellington Dantas, Sérgio Vilella, Teófilo e Jetan, são os mais cotados para renunciarem a suas candidaturas.

Presidente do PT no Piauí, Francisco Limma / FOTO: Portal GP1


POUCAS E BOAS

BASE GOVERNISTA

Além de PT, PSB, PV e PC do B, a REDE deve integrar a federação que vai dar sustentação aos candidatos governistas no Piauí.

COMO FICA?

Por falar em federação, PSD e PDT podem caminhar juntos nesta eleição. No Piauí, os partidos estão em lados opostos. Júlio César e Georgiano Neto estão na base de apoio de Wellington Dias enquanto o vereador de Teresina, Evandro Hidd, está mais próximo de Sílvio Mendes.

SEJA BEM-VINDO

Ao contrário de anos anteriores, o MDB, com seis deputados estaduais que concorrem a reeleição, está aberto para novas filiações, inclusive de candidatos com mandato. O partido planeja aumentar a bancada e está de portas abertas.

FALANDO NISSO

Na reunião que ocorreu no Palácio de Karnak entre o MDB e o governador Wellington Dias, a ausência de Henrique Pires confirmou o que se comenta nos bastidores políticos. O parlamentar está insatisfeito o partido que, segundo ele, não tem adotado a estratégia correta para garantir a reeleição de todos os deputados.

ME CHAMA QUE EU VOU

O ex-secretário de Educação de Teresina, Kléber Montezuma, declarou voto em Sílvio Mendes, mas disse que está em busca de um partido para concorrer ao Senado Federal.


REDES SOCIAIS

VÍDEOS MAIS VISTOS