ARQUIVO 1

Indeciso sobre a eleição, Dr. Pessoa enfrenta uma "encruzilhada política"

Qual será a solução? Deixar o Palácio da Cidade e concorrer na próxima eleição? Lançar um candidato? Apoiar algum nome já lançado?

01 de fevereiro de 2022, às 09:00 | Douglas Cordeiro

A eleição deste ano é um desafio para o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa. O grupo oposicionista, já disse que a chapa majoritária está fechada e que o PROGRESSISTAS é aliado natural do PSDB, partido rival do atual gestor.

O PT, também está com a chapa completa e com a aproximação de Pessoa do presidente Bolsonaro, uma provável composição fica cada vez, mais distante.

Qual será a solução? Deixar o Palácio da Cidade e concorrer na próxima eleição? Lançar um candidato? Apoiar algum nome já lançado? Viabilizar uma terceira via no Piauí não tarefa fácil, basta ver a dificuldade dos vários candidatos que vão disputar à presidência da República em conseguir viabilizar um terceiro nome competitivo.


VEJA OUTRAS COLUNAS

A explosão dos casos de COVID-19 e o novo drama enfrentado pelo Piauí

Na dança das cadeiras, Wilson Martins pode ser o grande vencedor


Vários nomes que compõe sua equipe de governo já têm seus candidatos, muitos vereadores que fazem parte da sua base de apoio na Câmara Municipal estão declarando apoio a Rafael Fonteles ou Sílvio Mendes sem consultar Dr. Pessoa.

Seja qual for o resultado da eleição deste ano, o cenário não é dos melhores para o prefeito de Teresina. Não é impossível, por falta de opções, imaginar a possibilidade de que ele seja apenas um espectador da corrida eleitoral. Seja como for, dependendo de como ele vai participar do processo eleitoral, a segunda metade do seu mandato não será mais fácil que a primeira e tudo deságua na sua reeleição, em 2024, que pode não ser um “céu de brigadeiro” como foi em 2020.

Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa / FOTO: Portal GP1


POUCAS E BOAS

COMO SEPARAR?

Muitos vereadores e integrantes da equipe de Dr. Pessoa, estão adotando o discurso da separação entre o posicionamento adotado nestas eleições e a relação administrativa com gestão. Fica difícil imaginar que após o pleito, tudo ficará como antes. Será que Dr. Pessoa vai manter em sua equipe nomes que podem ser seus adversários em 2024?

REUNIÃO DA OPOSIÇÃO

No último final de semana, as lideranças da oposição reuniram-se para definir a formação da chapa majoritária. O resultado, que será divulgado apenas no próximo dia 5 de fevereiro, é o que se projetava. Sílvio Mendes para governador, Iracema Portella será a vice e Joel Rodrigues, prefeito de Floriano, candidato ao Senado Federal.

DE MULHER PARA MULHER

No município de Murici dos Portelas, após a cassação da prefeita Ana Lídia, no próximo dia 13 de março os eleitores vão as urnas escolher a próxima gestora. Neste final de semana, ocorreram as convenções. Disputam o cargo, Chaguinha da Saúde, pelo PSD e Auridéia Santos, do PTB. Lembrando que os dois grupos políticos pertencem a base governista.

O QUE É MELHOR?

A eleição deste ano, como ocorreu em pleitos passados, vai surpreender muitos candidatos. É que nem sempre, o apoio do prefeito do município é garantia de vitória nas urnas. A gestão é tão ruim, que é mais vantajoso o apoio da oposição. É um detalhe interessante que vamos ficar de olho este ano.

AVANÇO DA PANDEMIA

O último boletim divulgado trouxe 1.223 novos casos de COVID-19 e 13 mortes. Números que só havíamos registrado no pico da primeira onda. Como resultado, a ocupação de leitos de UTI aproxima-se de 90% e os leitos com respirador estão com quase 70% de ocupação. O governador Wellington Dias já autorizou a abertura de novos leitos para suportar a demanda.


REDES SOCIAIS

VÍDEOS MAIS VISTOS