ARQUIVO 1

Avião com Marília Mendonça bateu em fios de alta tensão

A Companhia Energética de Minas Gerais confirmou que a aeronave atingiu um cabo de uma torre de distribuição da empresa

06 de novembro de 2021, às 09:00 | Estado de Minas

Os fatores que levaram à queda do avião ainda são desconhecidos. Neste sábado (06/11), uma equipe do SERIPA 3 (Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), ligado ao CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), deve chegar ao local do acidente. 


LEIA TAMBÉM

Avião usado por Marília Mendonça tinha histórico de denúncias

Marília Mendonça morre em queda de avião em Minas Gerais


Os investigadores, que são do Rio de Janeiro, devem fotografar cenas, recolher partes do avião e ouvir testemunhas, além de reunir documentos da aeronave. Tudo isso faz parte dos trabalhos iniciais.

Antes de cair, o avião atingiu fios de alta tensão da CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais). Alguns cabos passam na reta da pista do Aeroporto de Ubaporanga. 

Notificações feitas por pilotos aos órgãos responsáveis pela aviação no Brasil falavam de um "obstáculo que violava o plano básico de zona de proteção" do aeroporto. Uma antena e uma torre, por exemplo, foram citadas pelos profissionais.

No entanto, somente a investigação coordenada pelo CENIPA poderá definir os motivos que causaram a queda do avião.

Avião que transportava a cantora